16/02/2010

Literalmente.. É um verdadeiro Carnaval.


Eu queria gostar do carnaval, ficar pulando no meio da multidão suada em um calor de 50º, encher a cara de cachaça e não se preocupar com nada. Aguentar aquele som na minha cabeça dia e noite, um som que não se entende nada, só aquele batuque insuportável que, algumas horas depois, favorece uma dor infeliz de cabeça por consequência.

Fala sério.. nem se fosse a única festa que existisse.

Me canso só de lembrar daquele povo grudando, te empurrando, gritando e, pior que isso, se aproveitando.. Sim! Esse é o clima do carnaval em convenção à musica, bebida e sexo!

Ainda se fosse música de verdade.. Não acredito que gostam realmente daquilo. Quem é que escuta aquele tipo de coisa no dia a dia?! Quem ouve essas músicas limpando a casa, no trabalho, no churrasco, namorando.. fala a verdade?! É horrível!

Antes o foco do carnaval era máscaras e fantasias, hoje são bumbuns. O Povo distorceu a historia do carnaval.. que não vou contar, pois já é outra historia..

Mal acaba as festas de fim de ano e já começam a falar do Carnaval na TV, nas rádios.. seus amigos já começam a planejar festas, onde vão viajar, que praia vão pular o Carnaval. E eu, como todos os anos, sem um pouco de empolgação, a não ser do feriado. Adoro feriado, como todos os outros, aproveito para descansar.

Quem "me ler" pensa que sou uma chata que não gosta de baladas, fico em casa tricotando enquanto ouço uma música suave de fundo. Não, nada disso, gosto de festas, bares, sair a noite e voltar só no dia seguinte com a cara abarrotada se sono. Porém.. desde que seja arejado, que eu possa ouvir, pelo menos, as vozes de meus amigos, me movimentar enquanto paquero “de longe” e não que um chegue, nem pergunte meu nome, e já me lasca um beijo, como acontece no carnaval.

E não digam que é mentira, quantas orgias ouvimos acontecer por ai?! Não é a toa que as propagandas de usar camisinhas aumentam nessa época. É uma barbaridade.

Fico por aqui, em casa, curtindo meu mundo virtual e desejando a vocês um ótimo feriado e muito juízo.
Camisinhas são distribuídas nos postos de saúde, passem por lá, o seu futuro agradece.

Obrigada e Beijos.

8 comentários:

diana disse...

oi!!! gostei muito do seu blog e vc escreve muito bem, eu estou nisso a pouco tempo, vida de blog!!! Nossa, eu gosto de escrever também, creio que não chega a seus pés, mas enfim, me senti bem aqui, bjokas...

Tetê disse...

Oi Priscila! Eu já gostei de carnaval! Minha avó nos fazia fantasias, íamos no domingo para a Av. Rio Branco assistir aos blocos. Levávamos serpentina, confete... analisando a letra das músicas, elas até tinham um duplo sentido mas bem leve e disfarçado! Terça feira íamos ao baile infantil do clube, era gostoso. Na adolescência, com as amigas, fazíamos um grupo de baianas, ou havaianas, ou ciganas... ficávamos na rua e aos elogios nos sentíamos as tais! O primeiro ano que pude entrar no baile à noite, não gostei muito... fui ainda no ano seguinte e vi que não era mesmo a minha praia. Agora, se o pessoal aqui da rua resolve fazer um bloco, eu saio, curto. Baile na praia, ontem eu fui. Não fico na muvuca e na hora que a música começa a me irritar, eu volto prá casa. Dizer à você que eu não acho bonito as Escolas de Samba, estou mentindo. Eu só acho que não precisavam explorar tanto o corpo nú e ao invés de gastar tanto dinheiro com luxo, podiam ser mais criativos e em pregar dinheiro nas comunidades. Querida, hoje, quarta de cinzas, início da Quaresma, o Livre Pensamento vai dar uma paradinha e você vai me encontrar sempre, até a Páscoa, no Tempo de Celebrar. Tô te esperando, tá? Bjks Tetê

Tetê disse...

Pri... vai ficar 40 dias me esperando no Livre Pensamento? Não... vai me ver no http://tempodecelebrar.blogspot.com e se preparar para a Páscoa!Vou ficar feliz de ter a sua companhia na minha caminhada quaresmal! 40 dias seguindo Jesus no deserto... é bom ter os amigos por perto! Bjks Tetê

Ivana Maria disse...

Minha querida, vi seu comentário em meu Blog e fiquei muito feliz com a delicadeza de suas palavras Obg. É sempre bem vinda. Quanto ao carnaval, sou suspeita para falar porque adoro dançar, pular, suar... Porém, concordo com você, os excessos estragam o carnaval, assim como estragam tudo na vida. Não é na festa em si que estão os erros, mas nas pessoas que, embora se excedam nessa festividade, só estão demonstrando quem realmente são por todo o resto do ano, as vezes camufladas. bjos.

Tetê disse...

Pri, Deus nunca abandona seus filhos, mesmo os que andam desgarrados. E haverá uma grande festa no céu no dia que você retornar aos caminhos de Jesus. Não viu como foi com o filho pródigo? Ele foi à outros caminhos e arrependido ao voltar foi recebido como rei! Assim será com você! Coração que tem Jesus, sempre volta! Quem sabe que o que falta é passar pelo deserto da Quaresma? Bjks Tetê - Tempo de Celebrar

Everton Domingues disse...

Ótimo texto, Priscila... rsss

Adorei... eu nunca namorei ouvindo Exalta Samba... muito menos no trabalho ou dentro do carro.
Pois é, mas o povo se deixa levar pelo mkt do fazer a cabeça, mesmo. Novelas, carnaval, BBB's e seus discípulos, tanta bostejação em nossa mente. Preciso ter paciência.

Adorei teu blog e já sou seu amigo virtual. Tb tenho 3 crias virtuais. Até brinco em muitos textos, mas meu objetivo lá é mais factual. Sou jornalista esportivo e exercito neles aquilo q curto fazer. Vou adorar receber sua visita e ve-la por lá tb.

Bj enorme e vamos rir com responsabilidade o maior tempo possível!!!!

Priscila Rodrigues disse...

Diana.. fico feliz por passar por aqui, pena que vc esta no zip.net.. =(
Passe sempre que quiser, Fofa.

Tetê.. conversamos lá no seu outro blog, que bom que não me abandonou.. rs rs.

Ivana.. você é uma Fofa..

Everton.. fiquei admirada com seu blog, tanta informação que me perdi.. rs.
Foi ótimo ficar informada das olimpíadas, já somos amigos, querido.

Obrigada a todos..

Beijos.

Fernanda Valente disse...

é Pri... também não curto carnaval.. sou assim, bem zem. Também gosto de lugares em que posso ouvir meus amigos...
carnaval é época que as pessoas definitivamente "extravazam"