24/05/2010

Uma carta quase de amor..


Por que não foi você antes..

...antes que eu sofresse por minha vida alucinada, da qual carrego a ansiedade de querer viver o ontem e consertar o amanhã. Essa vida que me priva a alvorada, que me faz correr a todo vapor e padecer em minha tortura, louca para dar um salto no abismo de minhas paixões.

...antes que eu conhecesse o mais absurdo das razões, antes que eu me submetesse às passagens de ida para outras dimensões. Antes que eu vivesse em meio às promessas insólitas deste mundo que me trouxe um outro mundo devasso e ferino.

...antes que eu me entregasse as lagrimas por viver o mais lindo dos sonhos e acordasse descoberta, tendo que conter os caprichos de minha pele que me afoga neste rio vicioso e imenso pelo que eu pensava que poderia acontecer.

...que me trouxe a esta realidade não conhecida por mim, mas sentida em segundos o que é na verdade viver a realidade. É nessa velocidade que quero mergulhar do mais alto cais e sentir a emoção de estar contigo. É sedutor, é envolvente, é intenso e assustador. Mas é nessa ferocidade do vento em meus cabelos que eu quero me perder.
Música de nós dois

11 comentários:

Amapola disse...

Que paixão, Priscila! Lindo...

Um grande abraço, amiga.

Amapola disse...

A música suas é linda demais!

Ronaldo disse...

muito lindo o texto, gostei demais.

bjssssssssss

Felipe disse...

Você sabe mesmo como escrever. Que dom maravilhoso, Priscila!

A.S. disse...

«Mas é nessa ferocidade do vento em meus cabelos que eu quero me perder.»

Belo! Intenso! Sensual!...

Beijosss
AL

Pérola disse...

Nossa,que paixão amada!!!
Maravilhooooooooso.
Parabénsssssssssss.
Eu também sinto saudades minha bela.
Beijokas

Sônia Silvino disse...

Boa noite!!!
Vim agradecer a sua preciosa visita!
Aproveito para deixar um carinho pra você que é tão especial e importante para mim!
Lindo, amiga!
"Cada um que passa em nossa vida,
passa sozinho, pois cada pessoa é única
e nenhuma substitui outra.
Cada um que passa em nossa vida,
passa sozinho, mas não vai só
nem nos deixa sós.
Leva um pouco de nós mesmos,
deixa um pouco de si mesmo.
Há os que levam muito,
mas há os que não levam nada.
Essa é a maior responsabilidade de nossa vida,
e a prova de que duas almas
não se encontram ao acaso. "Antoine de Saint-Exupéry
Bjkas, muitas!

ONG ALERTA disse...

A paixão quando chega arrasa o coração...paz.
Beijo Lisette.

Amapola disse...

Boa noite, amiga Priscila.

Vim reler esse belo poema. Cada vez, parece a primeira.

Um grande abraço.

(Muito obrigada pelo carinho)

Tetê disse...

Oi, Pri querida... Ah... nada como estar apaixonada!!! Mas, cuidado, antes de "megulhar do cais" confere se dá pé lá embaixo... Obrigada pela visita ao Livre Pensamento! Fico feliz de encontrá-la no meu cantinho! Bjks e bom final de semana! Tetê

Amapola disse...

Passei para lhe desejar um belo fim de semana.

Um grande abraço, amiga Priscila.