31/03/2011

O amor mata?


Arison vivia correndo riscos, adorava esportes radicais, de sentir a adrenalina a cada salto de pára-quedas. Tinha sorte também, das vezes que participou de rachas de carro, muitas vezes se chocou diante de muros, postes, arvores e carros que também participavam, e sobreviveu.

Recuperava-se muito rápido das fraturas, uma perna quebrada não o detinha de pular de bungee jumping, mesmo depois que um dia a corda se romper e ele cair no mar. Nem uma espinha quebrada não era problema para surfar, mesmo que um dia tenha quase se afogado, escalar montanha também era uma paixão.

Asa delta era o ápice do seu prazer em se arriscar, não sabia o que era frio na barriga, mas adorava a sensação do vento em seu rosto. Uma vez quase quebrou o pescoço fazendo trilha de moto, mas teve sorte de só ter quebrado os dois braços.

 Ele não tinha medo da morte, não tinha medo da dor, nada o impedia de se aventurar. Até um dia chegar em casa e sua namorada dizer que não dava pra continuar, que queria terminar. Ele sentiu uma dor tão grande no peito e morreu de infarto na cama em seu quarto.

21 comentários:

✿ chica disse...

ELE BRINCAVA COM A DOR...nO ENTANTO, NÃO A TINHA SENTIDO...lINDO!BEIJOS,CHICA

Anne Lieri disse...

Que conto fascinante,Priscila!Final bem inusitado!Morreu mesmo de amor,após ser corajoso para tantas outras coisas!Bjs,

Evanir disse...

Que lindo esse conto!!
Eu creio que ainda existe quem morra de amor.
Sou muito romantica ou ainda ñ cai na real.
Ja sou sua seguidora faz algum tempo só renovei .
Um beijo cainhoso,Evanir.
www.aviagem1.blogspot.com

Amapola disse...

Boa noite, querida amiga Priscila.

Ele era forte e corajoso para as dores externas.
Quando doeu lá dentro, seu coração não aguentou.

Um grande abraço.
Tenha uma linda noite de paz e amor.

(Obrigada pelo carinho)

Diario de jéssykinha disse...

Oi Pri...bom eu adorei o post,muito bem escrito.

Agora respondendo a pergunta que você fez no meu Blog,você leu o ultimo post que eu postei da série "Trai meu marido"tem mais três poste anteriores,basta você procurar por "Trai o meu marido"que vc ira encontrar todos.

Bjs e obrigada pela visita eu acho seu Blog um mimo

Evanir disse...

Ebaaa agora estou em casa denovo..
Querida creio que vc seguia o Fonte de Amor.
Quando mudou para site perdi tudo comecei do zero os seguidores.
veja ele.
www.fonte-amor.zip.net
tenho varios blogs.
mais etou afastada deles por falta de tempo.
Estou pensando em arrumar amigas que entre comigo nos outros blogs.
Estou fazendo um tratamento daqueles..E só posso ficar no maximo 4 horas sou obidiente ta na cara que fico só isso rsrs.
Agora pega o link dos blogs ñ quero mais ficar longe de vc.
Um beijo carinhoso,Evanir.



http://aviagem1.blogspot.com/

Everson Russo disse...

Interessante o conto,,,se mata eu não sei,,,mas que é uma dor que dói no peito,,,isso é...beijos de bom final de semana.

Carolina disse...

Coitado... gostei da história. Bjinho!

Perola disse...

O amor é assim,quando se despede ñ volta nunca mais rs. O vazio compromete a permanencia.
Um exelente fds amada.
Beijos minha loira rs

Tetê disse...

Oi Pri! Caraca... a imagem está perfeita! Na verdade, não foi infarto... ela arrancou o coração dele e ele não sobreviveu! Bjks e bom final de semana! Tetê

Jack Sk. disse...

Oi, gatona!

Brigado pelas visitas! Seu blog tbm continua legal heim! =D

Bjk

Lobo disse...

Esse é dos meus XD.

Sou bem vidrado em coisas com mais adrenalina... não que eu não tenha medo da morte, mas a sensação de liberdade é maravilhosa demais XD

Beijo Pri!

Evanir disse...

Querida amiga..
Um lindo e feliz final de semana
beijos no coração ,Evanir.
Hoje especiamente a postagem é poema do Machado de Calos.
nosso amigo querido.
http://aviagem1.blogspot.com/

Adriana Alencar disse...

Ele tinha medo da solidão, que contradição! Um conto que nos faz refletir o que é realmente coragem.Parabéns!
Que bom que gostou do selinho!
Beijo
Adri

*Maluh Mah* Marinha Luiza disse...

dor de dentro dói muito mais... =/

ONG ALERTA disse...

Ele cada vez que fazia um esporte radical produzia hormonios que o deixavam excitado, mas o coraçáo este sim é movido por amor...beijo Lisette.

Angel disse...

A maior dor... de Amor!

um anjo

Ronaldo disse...

Amor é fogo que arde sem doer, que mata sem se ver e que se sofre sem saber sofrer.

adoro voce

bjsssssss

Heleno Vieira de Oliveira disse...

Adorável escritora, amei o teu estilo, e vamos trocar comentários e volto para ler mais, a maior aventura o amor, pode até matar, tenha uma linda noite, beijos !!!

ONG ALERTA disse...

Mas o verdadeiro cura...beijo Lisette.

A. Eriveudo disse...

Oi Priscila como vai você? Tô passando pra te desejar uma ótima semana! Bjos!