03/12/2011

Opções que não são minhas...


Por que tanto lhe quero, se tanto me firo?
Se tanto quero como me desvio, me reviro
Me atiro em braços discretos, me despejo
Me contraio, meu contrário fico tremula, sem jeito

Te cobiço, me refiro, me ajeito ao teu desejo
Tento mentir, tento fugir, tento apenas ir
Tento esquecer, já quis sumir, penso que tento
Não tem mais jeito, me entrego a ti, esqueço de mim

Já não mais quero, não mais apeteço
Não mais amo, não há mais espaço
Por que ainda lhe espero, se não mais te quero?
Por que ainda fujo, ainda confusa, ainda penso?!..



Escrevi esse poema em meu ex-Blog "Meus Momentos em Poesias", 
que fechei dia 18/05/12, sei lá porque... 
E não poderia perder os comentários dos meus amigos 
na época, né?! Estão todos aqui também ♥



sandrafofinha disse...
ui que mega confusão de sentimentos. afinal o que estás sentindo assim mais concretamente??? beijinhos!!
7 de dezembro de 2011 14:16

 Moni Abrao disse...
Ual!
Adoreiii.... acredite, eu entendo essa confusão sentimental de escolhas, sentimentos e opções que não são mais nossas!
9 de março de 2012 09:30

 Amapola disse...
Bom dia,querida amiga Priscila.

Lindo!!
Amar é um verdadeiro mistério.

Muitas bênçãos.

Beijos.
16 de março de 2012 07:59

 Ale_Unhas disse...
Olá Tudo bem?
Gostei do Seu Blog e Já estou Seguindo..!
Voce gosta de unhas personalizadas?
Da uma Olhadinha no Blog, lá vou ensinar, dar algumas dicas sobre a personalização das unhas. beijos, sua presença é importante no Blog. Obrigada.

http://unhasale.blogspot.com.br/
17 de abril de 2012 04:09

 AC disse...
Não deixa de ser emblemático que tenha escolhido para encimar o blogue que "o poeta é um fingidor...".
O poeta é muita coisa, sem dúvida, e o seu fingir dava para escrever tratados. O bom senso, contudo, aconselha a que fiquemos pelo fruir da poesia. E há tanto nela...!

Bj
4 de maio de 2012 10:10




Nenhum comentário: